terça-feira, 23 de abril de 2013

Rede de lanchonete é vistoriada em Florianópolis

Publicado por

Três lojas de uma rede internacional de lanchonetes foram vistoriadas nesta sexta-feira (19) após denúncias feitas por funcionários sobre irregularidades no trabalho.

As irregularidades levaram o sindicato dos trabalhadores entrarem com uma ação coletiva contra a empresa. Nesta sexta (19) a inspeção judicial ocorreu, simultaneamente, em três unidades de Florianópolis. Um oficial de justiça, acompanhado de representantes do Sindicato dos trabalhadores em Turismo, Bares e Restaurante vistoriou o local e conversou com os funcionários. Foram verificados os cartões ponto, a jornada de trabalho e os espaços oferecidos pela empresa.

Com uma câmera escondida, sem saber que estavam sendo gravados, os funcionários admitiram irregularidades. “Às vezes me chamam no meio do intervalo para ajudar”, comenta uma funcionária.

“Pela falta de mão de obra os menores de 18 anos trabalham depois das 22h. O atingimento das metas deixava o clima bem ruim. A equipe de gerência acaba maltratando os funcionários em determinados momentos, devido a pressão que eles recebiam. E isso era constante”, comenta uma ex-funcionária.

Outro funcionário, de 16 anos, admite ter trabalhado diversas vezes até depois das 22h, horário não permitido em função da idade. “Já fiquei até as 23h, várias vezes, como no carnaval e nos feriados”, diz. Segundo o sindicato há problema no registro dos pontos. “O trabalhador chega meio-dia e trabalha até as 23h. Mas, no ponto, registrava até as 21h30, principalmente os menores de idade, que não podem trabalhar depois das 22h”, explica Fernando Fávere, advogado do Sindicato dos trabalhadores em Turismo, Bares e Restaurante.

“A questão mais grave foi a dos menores de idade e aprendizes trabalhando em condições insalubres, entrando em câmara fria, trabalhando com limpeza, no caixa”, explica a advogada do Sindicato dos trabalhadores em Turismo, Bares e Restaurante Francielli de Oliveira. As irregularidades vão ser incluídas em uma ação civil coletiva, que já tramita na 5ª vara do trabalho. A empresa pode ser multada. Por meio da assessoria de imprensa, o McDonald´s informou que, “embora ainda não tenha tido acesso formal à denúncia, a empresa esclarece que está à disposição das autoridades que tratam do assunto para qualquer esclarecimento sobre as suas práticas trabalhistas”.

Deixe um Comentário